Horário de atendimento da AME-SPM: 09:30 à 12:30, 13:30 à 17:30

🚩 MARCHA DE MOVIMENTOS ARRANCA CONQUISTAS EM BRASÍLIA 📢

Notícia publicada em 11/06/2018

A Marcha da Reforma Urbana e pelo Direito à Cidade, terminou neste dia 07 de Junho de 2018, após Ocupação no Ministério das Cidades e reunião com o Ministro das Cidades, Alexandre Baldy, que prometeu nova Portaria de contratação do Programa Minha Casa, Minha Vida Entidades e de retomada do Conselho Nacional das Cidades e da Conferência. Ao longo de três dias de Acampamento na Capital Federal, com centenas de barracas ao lado da Catedral de Brasília, Entidades organizaram diversas atividades como: atos, aulas públicas, audiências públicas e passeatas pelo Eixo Monumental de Brasília, até chegar em frente Ministério das Cidades no dia 5 de junho, e também em frente ao STF no dia 6, em defesa da liberdade de Lula. Foram realizadas aulas públicas sobre Água e Saneamento Ambiental, Mobilidade Urbana, Conflitos Fundiários e Regularização Fundiária, Democratização das Comunicações e contra as privatizações. Estas oficinas foram indicadas pela Coordenação Nacional Marcha, como atividades de luta contra o fim dos serviços públicos e de informação e formação de lideranças que passam a defender tais direitos com mais propriedade e conhecimento. No dia 6 de Junho, na parte da manhã houve uma tensa audiência na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara com participação do Ministro das Cidades, onde foi debatido o corte nos programas de Habitação Popular, e na parte da tarde, a Marcha Nacional realizou uma passeata, seguida de um grande Ato Político em frente ao STF com a participação de diversos deputados federais entre eles Givaldo Vieira, Paulo Teixeira, Paulo Pimenta, Vicentinho, Valdir Damus e Érica Kokai, entre outros. No dia 7 - último dia da Jornada - o acampamento recebeu a visita em audiência pública da Deputada Federal Margarida Salomão - Presidenta da Comissão de Desenvolvimento Urbano e de outros Deputados Federais que foram recebidos por diversas lideranças. Também o Governador de Brasília, Rodrigo Rollenberg, esteve presente assumindo compromissos com os movimentos locais na área de mobilidade e moradia. Tão importante foi a presença do Procurador da República, Felipe Fritz Braga que esteve na tenda da Marcha e entregou uma ação civil pública movida contra o Ministério das Cidades acerca do cancelamento do Conselho Nacional. O Ministro das Cidades que havia prometido vir à tenda do acampamento para assumir de forma pública compromissos com as reivindicações das Entidades, não aparecia, e desde as 9 horas da manhã, os movimentos aguardavam. Quando deu 13 horas, a paciência acabou e centenas de lideranças realizaram a ocupação do prédio do Ministério das Cidades, mesmo sob forte repressão policial. Um PM chegou a sacar sua arma de fogo no meio da manifestação e em seguida jogou gás de pimenta sobre as pessoas em frente ao Ministério, e na parte de dentro. Somente após a pressão dos movimentos foi que o Ministro desceu pra falar com as lideranças e assumiu publicar a portaria de contratação do programa Minha Casa, Minha Vida Entidades e retomar o Conselho Nacional das Cidades e a Conferência. Foi uma Marcha extremamente vitoriosa onde mostrou que a luta consciente, a persistência, a resistência e a unidade são o caminho para conquistar a cidade que se deseja e mudar o Brasil!

ASSISTA ‘MOVIMENTOS POR MORADIA OCUPAM MINISTÉRIO DAS CIDADES’

Assista a fala de Tonhão durante a MARCHA NACIONAL PELO DIREITO À CIDADE:  

Compartinhe esta notícia:



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment

You may use these tags : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Voltar ao Topo